• DICA DE COACH:"Mais importante que sair correndo atrás e estar preparado para ir em busca do que se quer!"
  • O QUE DIZER?:O Coaching é um processo de aceleração de RESULTADOS que funciona ...
  • 10 PASSOS PARA O SUCESSO:O sucesso é possível a todos, basta saber como trafegar por seus caminhos, saiba mais...
  • QUEM PODE FAZER?:Este é um processo que contempla diversas técnicas e ferramentas, saiba se você pode fazer? Clique aqui...
  • SERÁ QUE É CARO?:O Coaching jamais deve ser encarado como um custo e sim como investimento, saiba porque...
  • SEU FILHO PODE SER MELHOR NA ESCOLA:O Coaching Education pode ser um grande aliado a mudança das notas, saiba como ...
  • DICA DO DIA

    Saber que suas possibilidades são grandiosas é de extrema importância, por isto se quiser saber quais são estas, não deixe de acompanha nossas dicas. Veja aqui qual é a de hoje...

  • O COACH - UM PROFISSIONAL DIFERENCIADO

    Quer saber mais sobre este profissional que em muitos momentos se parece com um Camaleão, pois se faz sempre parecer com aquilo que mais precisamos no momento certo. Saiba mais...

  • COACHING ESPORTIVO

    Assim como na vida empresarial no mundo dos esportes o que importa são os resultados, por isto obtê é importante e mantê-los mais ainda, como fazê-lo de forma consistente? Que tal conversar com um COACH e saber!.

  • COACHING DE RELACIONAMENTOS

    Assim como na natureza em que tudo se sustenta por conta das relações entre o semear e o cuidar, os relacionamentos do homem, também necessitam de boas sementes e bons cuidados, ou seja, atitudes positivas para que se fortaleça e possa gerar frutos. Saiba mais...

  • COACHING UM PROCESSO PARA QUEM ENXERGA LONGE

    Se você não se preocupa somente com o hoje e quer obter melhores resultados o quanto antes, saiba que o COACHING pode te ajudar em muito nisto. Saiba mais...

  • COACHING EXECUTIVE

    Rumar ao sucesso é algo possível, basta saber o caminho! Você quer chegar lá e não sabe como, que tal perguntar a quem pode lhe ajudar, esta é a função do COACH.

  • COACHING LIFE

    Na vida as conquistas e realizações são algo que todos desejamos, mas porque para muitos isto é algo tão difícil? E para mim, como é? Estas são perguntas que muitos se fazem, mas existem possibilidades disto tudo ser diferente e ter um grande Sol a brilhar sempre! Saiba mais...

  • O COACH - QUEM É ESSE?

    Muito tem se falado de COACH, mas quem é esse profissional? É um técnico, um gestor, um administrador ou será um mágico? Coach, quem é esse? Saiba mais...

  • COACHING DE CARREIRA

    Será que faço o que gosto? Será que sou bom no que faço? Posso ser melhor? Estou fazendo certo? Quantas são as dúvidas que possuímos quanto nossa carreira, mas será possível respondê-las? Aposto que sim, quer saber mais...

Quer ser mais conhecido profissionalmente? Faça a gestão do seu NOME!

Posted by Cesar Augusto I. Alves On 10:37

Segundo pesquisa da rede social LinkedIn, CEOs costumam ter versões reduzidas do nome para facilitar aproximações, veja mais...

Conhecimento, liderança e capacidade de negociação são algumas das características que contribuem para consolidar a marca de um bom executivo ou profissional no mercado. Há outros fatores que ajudam a edificar essa marca, no entanto. Uma delas é o nome. Pelo menos é o que constata uma recente pesquisa da LinkedIn, rede social voltada para contatos profissionais. Segundo ela, há alguns nomes mais comuns entre os entre CEOs (chiefs executives officers).
No Brasil, o nome que lidera entre os executivos é Roberto, seguido de Antônio, Eduardo, Sergio, Carlos, Luiz, Marcelo, Ricardo, Fernando e Paulo. Na média mundial, o nome que lidera é Peter, seguido de Bob, Jack, Bruce e Fred. Entre as mulheres, Deborah é o primeiro nome do ranking, seguido de Sally, Debora, Cynthia e Carolyn. Enquanto nos EUA, o nome mais comum entre CEOs é Howard, no Canadá é Ray e na Austrália, Mike.
Embora não haja propriamente um estudo científico sobre o assunto, o editor do livro NAMES: A Journal of Onomastics (publicação da Sociedade Americana de Nomes) e professor de línguas clássicas e modernas na Universidade de Louisville, Frank Nuessel, aponta que os hipocorismos (formas mais curtas de determinado nome, como Bob para Robert) possam ser utilizados em situações íntimas, por meio de apelidos ou expressões de carinho.
“É possível que profissionais da área de vendas nos EUA e os CEOs utilizem esta versão reduzida de seus nomes para facilitar aproximações e acessibilidade para c diz Nuessel em nota divulgada pelo LinkedIn.
lientes em potencial”,


Gestão do nome

A especialista em marketing pessoal e etiqueta empresarial, Lígia Marques, acredita que um trabalho específico em cima do nome do profissional, tal qual uma marca, pode ser eficiente. “Temos que trabalhar a nossa marca pessoal de maneira exaustiva, para que ele nos identifique sem enganos. Usar abreviaturas, apelidos, só sobrenome, é tudo uma questão de avaliar o benefício. Sobrenomes são os mais adequados para serem usados quando se quer realmente uma diferenciação. Não devem ser deixados de lado quando usamos o prenome. Sempre juntos é a melhor forma”, recomenda.
O especialista em branding, Arthur Bender, diz que nomes como Bob, Jack, Max, John ou Peter, para CEOs, são muito mais sonoros e evocam muito mais diferenciação com valor em nosso imaginário de homens poderosos do que, por exemplo, se daria com Reginaldo ou Wanderson. “A lógica é simples e a mesma empregada com marcas corporativas nas suas denominações de marca. Algumas brilhantes que evocam e traduzem o posicionamento e outras com nomes rápidos, sonoros, amigáveis ou nomes com características do seu segmento e público”, analisa.

Simplicidade

Mas e no Brasil, onde essa realidade não se verifica na pesquisa? “Em alguns países, utilizar o nome sem abreviações pode ser considerado mais profissional, como foi evidenciado na lista dos melhores nomes de CEOs do Linkedin para o Brasil”, diz Nuessel.
Bender também explica seu ponto de vista sobre essa lógica. “Defendo que o nome deve, em primeiro lugar, gerar o que é fundamental nas marcas: diferenciação - com um certo sentido para o que queremos na vida. Numa segunda instância, facilidade de pronunciar e poder de memorização. Numa sociedade congestionada de apelo de toda ordem e excesso de informação, isso pode fazer uma boa diferença entre profissionais do mesmo calibre”, avalia.
Os nomes mais simples e diretos, lembra Lígia, podem estar associados com o trabalho desses profissionais para simplificar o tratamento das pessoas. “Após a escolha da marca do profissional, é necessário adotá-la como única, seja através do nome ou da abreviatura. Também é adequado que ele evite atrelar seu nome profissional a determinada companhia, já que o trabalho pode ser passageiro”, lembra Ligia.
A especialista acrescenta que esse “trabalho de gestão do nome como marca” também requer bom senso na difusão desse conceito. “Não adianta consolidar um nome, ter muitos contatos numa rede social e não ter atenção à foto do avatar, às mensagens publicadas e informações divulgadas”, diz.

Setores

A pesquisa do LinkedIn mostra também que essa realidade é modificada à medida que mudamos o setor de abordagem. “Não é um segredo que as pessoas associam frequentemente seus nomes aos seus cargos, à empresa em que trabalham ou até mesmo ao seu grau de instrução, de forma a definir a si próprias e suas marcas profissionais,” explica a cientista sênior de dados do LinkedIn, Mônica Rogatti. “O interessante nos dados encontrados é que fomos capazes de descobrir uma correlação entre o nome de um profissional e seu setor ou área de atuação”, acrescenta.
Dessa forma, algumas áreas tem distinções no levantamento feito pela rede social. A área de recursos humanos, por exemplo, tem como líderes os nomes Emma, Katie, Claire, Jennifer e Natalie.
Na área de vendas, os nomes líderes são Chip, Todd e Trey, todos nomes mais curtos e de fácil lembrança. Situação diferente ocorre entre profissionais ligados a restaurantes – onde os principais nomes são Thierry, Phillipe e Laurent. Entre os atletas com maior frequência no LinkedIn, estão os nomes Ryan, Matt e Jessica.